Pensão por Morte com Benefício Previdenciário para Dependente e Aposentado Zona Sul SP São Paulo - CONTABILIDADE

Serviços de contabilidade
Serviços de contabilidade
Ir para o conteúdo
PENSÃO POR MORTE

Com amparo legal no artigo 74 e seguintes da Lei 8.213/91, a pensão por morte é benefício previdenciário concedido aos dependentes do segurado que falecer, aposentado ou não. Trata-se de prestação continuada, substituidora da remuneração que o segurado falecido recebia em vida. A pensão por morte poderá ser concedida provisoriamente em caso de morte presumida do segurado, assim declarada pela autoridade judicial competente depois de seis meses de ausência, conforme artigo 78 da Lei 8.213/91.
Conheça nossos demais serviços
imposto renda
Requisitos

Em síntese, três são os requisitos para a concessão da pensão por morte:  a) o óbito ou a morte presumida do segurado;  b) a qualidade de segurado do falecido, quando do óbito; e  b) a existência de dependentes que possam ser habilitados como beneficiários junto ao INSS.
Quem tem direito à pensão por morte?

O artigo 16 da Lei de Planos e Benefícios da Previdência Social (Lei 8.213/91) define aqueles que são considerados dependentes do segurado: O cônjuge, a companheira, o companheiro e o filho não emancipado, de qualquer condição, menor de 21 (vinte e um) anos ou inválido ou que tenha deficiência intelectual ou mental ou deficiência grave; Os pais; e o irmão não emancipado, de qualquer condição, menor de 21 (vinte e um) anos ou inválido ou que tenha deficiência intelectual ou mental ou deficiência grave. Vale ressaltar que a existência de dependente de qualquer das classes supracitadas exclui do direito às prestações os das classes seguintes, conforme preleciona o § 1º do referido artigo 16.
Voltar para o conteúdo